O vulcão que está nos queimando

Essa é uma daquelas madrugadas frias, em que apesar de me sentir demasiadamente cansada do longo dia que tive ( e precisando desesperadamente dormir cedo* ou pelo menos antes das duas da manhã já que irei acordar as sete), me sinto motivada a escrever. 

Motivada pelo que ou quem? Escrever sobre o que exatamente?
Bom… a verdade é que nem sei por onde começar, mas senti falta de estar aqui. Como devem saber escrever me acalma, me faz organizar as ideias, as colocando em desordens de loucas escritas, que mais se parecem absurdos caóticos, de emoções em combustão na larva fervente de um vulcão de caracteres.

vulcao-erupcao
É … FICA PERCEPTÍVEL A TODO E QUALQUER LEITOR QUE CONTINUO TÃO EXAGERADA NA EXPRESSÃO QUANTO SEMPRE FUI, E AINDA POSSUO ESSA ÂNSIA DE DIZER UM BILHÃO DE COISAS, QUE POR MAIS QUE EU SAIBA QUE NÃO CABERIAM NUM ÚNICO TEXTO, EU TENTO … TENTO MESMO!

Tenho sentido estes últimos meses e dias com uma sensibilidade extrema…  muitas coisas aconteceram comigo, com o Brasil e com o mundo!
Sangue-sugas estão governando nosso país, há rumores ( não são só rumores, mas causa menos panico colocar assim ) de terceira guerra mundial. E eu ainda me pego hora ou outra navegando entre livros/filmes/músicas/estranhos(as)/conversas e etc, tentando em algo, alguém , ou algum lugar, de alguma maneira fingir que o mundo não esta em erupção. Ou mesmo aceitando que esta ( pois esta mesmo! ), continuo como todos ( ou pelo como a maioria ) tentando evitar a larva quente, mesmo quando essa me queima.

Mucosas grotescas provocadas pelo vírus do ódio , bactérias de ganancias sem limites, intoxicações capazes de causar absoluta falta de empatia, estamos queimando, e apenas assistindo o mau acontecer e nos afetar.

Nós não podemos apenas mudar de canal, abaixar o volume da rádio, evitar a manchete do jornal e pular para os filmes em cartaz, rasgar os livros que previam esta realidade em nossa sociedade … não podemos simplesmente evitar, não quando até as noites frias chegam, e ainda sim sentimos queimar , a história se repete (?)

De repente já não é mais tão importante falar sobre mim, não agora, que o mundo ao redor está fritando … ou talvez eu só esteja falando porque a larva quente chegou até mim, e tenha me queimado a tal ponto em que eu preciso optar seriamente entre sobreviver consciente, ou rastejar  para a marcha dos zombies escravizados. 

Anúncios

Mais do mesmo em linha reta

20050-front

  • Mais do mesmo :  Sobre não ser uma ‘’blogueira’’,  Geração Panico e  revolucionários de poltrona

Eu demorei muito pra criar um perfil no Facebook ( na verdade quem fez um pra mim foi minha irmã), e demorou mais ainda pra mim ter um acesso frequente no perfil criado. E quando passei a  usa-lo de fato achei uma droga e  deletei imediatamente ( o que foi a primeira tentativa de evita-lo), mas depois de um mais ou menos dois anos  eu voltei , deletei de novo e depois adivinhem, voltei!

Hoje em dia cumprindo a promessa de fazer uma página quando o blog chegasse aos 1.000 seguidores, tenho até uma página bobinha por lá  com meia dúzia de curtidas.

Já sendo mais tolerante rs,  compreendo que o  problema não é o Facebook, a ferramenta  é muito boa, e pode ser uma maneira muito eficaz de comunicação se bem utilizada.

Eu já falei por aqui antes sobre  o comum mau uso dessa rede social e como isso tem afetado algumas pessoas: 

Mas hoje eu gostaria de falar sobre  outras questões a respeito que andem notando, algo além do que apenas o mau uso, se trata dos indivíduos   por trás disso tudo, se resumindo em  postagens de foto  com frases de impacto,  propagando o sensacionalismo, ridicularizando qualquer um a troco de um like, ou expondo sua ‘’felicidade’’ pra se sentir gente.

O  Facebook assim como qualquer outra rede social é um reflexo  da sociedade, e se acha que eu estou exagerando, pense bem !

Seu Facebook é um resumo sobre quem é  você ( se é que você é  realmente você por lá ), seu perfil online com informações suas descritas através de sua s postagens. Compreende-se que o conteúdo delas deva ser  o reflexo da sua personalidade, o que gosta, o que talvez não goste, suas fotos, seu  registro  de algo que considera importante, suas palavras, por fim um pouquinho de você!

Mas o que vemos?

Mais do mesmo!

Eu acho que existe uma expressão que resume bem esse ‘ MESMO ‘, eu  poderia dizer que essa é  a geração liquida a qual Zygmunt Bauman se refere em seus livros, mas prefiro usar meu termo chulo ( que creio fará total sentido pra muita gente)  Geração Panico Na Tv !

O programa é   péssimo, mais deve dar audiência, digo isso porque o comportamento de muita gente é baseado nele.

  Humor pobre (A geração Panico na Tv ) e outras misérias

276244_Papel-de-Parede-Meme-I-See-What-You-Did-There-Com-Close_1920x1200

Personalidade! Se você tem por favor use!

Foi se o tempo em que seu cabelo, sua roupa, seu óculos, seu tênis era uma maneira de se vestir demonstrando sua personalidade. Hoje em dia  a maioria quer ter o corpo, o cabelo, as unhas, a roupa, a vida de uma panicat !

E quem não pode? Tenta, tenta pelo menos no Facebook ser assim.

O que explica aquele monte de fotos iguais, de ‘’vidas’’ tão similares e vazias.

Opinião!  Se tiver use adequadamente ( e pelo motivo certo) !

É só esperar um tema bem polemico e sensacionalista pra tratar de fazer seu post opinião, recheado de argumentos falidos de quem nem leu uma matéria ( viu na tv ou na UOL um vídeo sobre e olhe lá !) .

E depois esperar por likes !

Mais se você nem quiser ter o trabalho de escrever, é só esperar por uma foto com  alguma frase de impacto sobre e daí com um click você COMPARTILHA!

A ideia que não é sua, mais serve ! Afinal de contas expressa bem o que você quer dizer!

lec3a3o-no-espelho

Tem umas três  semanas  que participei de uma reunião de trabalho, onde a gerente tentava expressar a ideia de que os colaboradores da empresa precisavam se valorizar, ter mais alto  confiança,  e consequentemente mais garra.  Mas ela não conseguia dizer isso, ela tentou mais não conseguia mesmo!

Então disse ‘  Alguém aqui já viu aquela foto no Facebook de um gatinho se olhando no espelho se vendo um leão? É  isso que estou tentando dizer, vocês precisam se ver um leão !’

images

Quando  as frases prontas do Facebook começam a expressas suas ideias/sentimentos/opiniões  mais do que você mesmo conseguiria , isso é muito serio!

Até quando vão deixar  que te roubem  sua expressão/voz,  sua personalidade/individualidade?

O perfil é seu, seja você!

Você de verdade não mais um tentando se enquadrar na massa,  trocando sua essência por uma porcaria de um like!

tumblr_inline_mub46jcP4v1so75ri

Que se danem os likes! São apenas cliques, não significam nada, absolutamente nada!

Essa carência de reconhecimento, essa necessidade de  alto afirmação, o desespero por fazer parte de  algum  padrão, isso é o que mais vemos nas redes sociais/NA SOCIEDADE ATUAL.

279570_Papel-de-Parede-Meme-Facepalm_2560x1440

Esse humor pobre sobre tudo e todos, onde pessoas são expostas, ofendidas e ridicularizadas porque alguém achou conveniente publicar/compartilhar um foto, é mais do que simplesmente cruel, é medíocre!

É igualzinho o tipo de humor do programa Panico, sem sentido, sem noção do que é desrespeito, e pior sem graça!

tv

 

Algumas pessoas me perguntam por e-mail se não tenho medo de expor minha opinião., se sou de verdade rsrs ou se meu blog é de uma personagem ( igual a outros tantos personagens na internet).

E não eu não tenho medo de expor minha opinião, mais teria medo de não ter uma opinião.

Não acho que minha personalidade seja das melhores ( estou sempre encontrando coisas pra melhorar em mim), mais fico feliz de ter uma personalidade seja ela como for.

Porque faz com que eu não seja mais do mesmo!

Quando escrevi o post Mundo tóxico, estupro coletivo e a audiência da dor alheia , algumas pessoas comentaram aqui no blog e outras por email, dizendo que vi a situação por uma ótica bem diferente.

Mas eu pensei ‘ Todo mundo tem uma ótica própria ( e era obvio que o assunto se iniciou com o estrupo sendo propagado na internet), se a maioria está vendo tudo da mesma perspectiva significa que todos estão  realmente ficando iguais. ‘

E eu realmente não entendo!

Não entendo porque fazer parte da  geração panico, quando  você poderia ser apenas você,insolitamente você mesmo(a) !

O sujeito que assume que perde as vezes ao invés de sempre ganhar. Que num é perfeito, mais é humano, e sendo humano tem sua identidade nesse mundo! E não precisa ser príncipe ou princesa, rei ou rainha dos likes, só precisa ser você mesmo!

De modo que agregue ao mundo seus pontos de vista,  sua percepção da vida, ou ao menos ser quem colore os cenários em preto e branco da mesmice  com a  atuação seu  do verdadeiro eu.

Pra que fazer parte da repetição do inútil, se você  ( só você ) consegue a  qualquer momento ( se quiser ) revolucionar seu mundo, e com isso mudar algo de fato através de atitudes?

Como alguém que usa parte do tempo para compartilhar algo na internet, eu fico muito feliz quando uma postagem ( uma mera frase) com alguma uma experiencia minha  proporciona a alguém uma minima reflexão sobre algo. Sabe, pode ser que pouquíssimas pessoas me leiam e das que leem só duas ou três prestem realmente atenção, mas vale apena, ser  eu mesma mesmo sabendo que isso não da ibope rsrs!’

Algumas pessoas me sugerem ser  ‘’Blogueira’’ falar sobre outras coisas, assuntos menos chatos do que sobre como contorno meus problemas,  ou pensamentos utópicos sobre uma sociedade menos liquida. Mas eu não sei evitar ser a garota sem likes, eu comemoro  as visitas nas postagens de resenhas de livros que eu achava que só eu tinha lido rs, e se recebo um email estranho sobre algum ( dos vários) post excêntricos, eu penso  ‘ Não estou na geração panico, não agrado os revolucionários de poltrona ( já que posto experiencias ) , sou provavelmente só mais uma estranha na minoria’

E quando a maioria é  droga,  é mais do que nunca um grande  prazer, ser  apenas eu.


Facebook é reflexo da sociedade, diz pesquisadora da UFMT

A SOCIEDADE DO FACEBOOK QUE ANDA EM LINHA RETA

Mundo tóxico, estupro coletivo e a audiência da dor alheia

large (15)

Sempre um assunto recorrente nas redes sociais com grande notoriedade ( Principais: Facebook e Twitter)  é  uma tragédia  ou abuso. Geralmente abusos provocados contra animais,  ou mesmo seres humanos incapazes de se defender como crianças e idosos. O que só reflete o qual tóxica nossa sociedade é! 

Sim , eu sou o tipo de pessoa que detesta aqueles compartilhamentos de crianças sendo espancadas e animais sendo mortos. Pois realmente não vejo como causar um ‘ spam ‘da dor alheia poderá ajudar a vitima.

Pelo contrario, presumo o qual difícil será para garota que sofreu com o estupro coletivo lidar não só  com o trauma, mas com toda exposição que sofreu ( por parte dos estupradores e dos infelizes que contribuem com a propagação do ocorrido ).

Falar sobre o tema ESTUPRO é necessário, uma vez que infelizmente esse ainda é  um crime com o qual o país deva ser mais severo na minha opinião. Mas tratar isso como um fato a ser lamentado é patético, ninguém foi a vitima para lamentar, o que deve causar na sociedade é  uma indignação verdadeira ( poderia ser sua mãe, sua irmã , sua filha – E eu acredito que você faria algo além do que  simplesmente se  lamentar! ), um grito por mudança, uma atitude contra não só contra esses estupradores, mais contra todos. Não só contra o estupro coletivo mais sim contra toda e qualquer violação do ser humano, seja mulher ou não.

Estão abusando das nossas crianças, estão tratando os idosos como lixo, e usar os dizeres ‘ Eu luto pelo fim da cultura do estupro‘ na foto da sua rede social não vai ajudar!

A cultura do estupro  está  latente na nossa sociedade, está inerente  a essa visão vulgarizada e banalizada da mulher,  e ainda mais  do sexo. Na novela das oito adolescentes virão prostitutas,  no programa ” humorístico” de um sábado a noite mulheres  dançam semi nuas, no funk tocando alto na rua o refrão é uma ameaça a estupro. No transporte público os passageiros consideram públicos também o corpo das mulheres … 

DAÍ EU TE PERGUNTO, VOCÊ LUTA MESMO CONTRA A CULTURA  DO ESTUPRO OU VOCÊ ESTÁ DIZENDO PRO SEU FILHO QUE ELE DEVE  TRANSAR  MESMO ( A QUALQUER CUSTO )  OU IRA DIZER QUE ELE É  HOMOSSEXUAL?

VOCÊ SE APROVEITA DO POUCO ESPAÇO NO VAGÃO DO METRO DE MANHÃ NÉ ?

VOCÊ PENSA QUE SE EMBEBEDAR AQUELA GAROTA QUE SÃ JAMAIS IRIA PRA CAMA COM VOCÊ, PODERIA …

Não finja se importar se você ingere todo  esse veneno de falsa masculinidade, ou se você mulher colabora para toda cultura do estupro e violação, não apenas do corpo mas do real sentido de ser mulher!

Lute  contra si mesmo  e seu lado animal, respeitando mais a si  e o outro pra começar!  E depois  vamos sim  lutar contra a cultura do estupro sem precisar propagar a dor alheia de maneira sensacionalista. 

 

 

O Titanic somos nós

WP_20160229_001

Mais uma leitura acerca dos tempos líquidos, dessa vez ‘Medo Líquido’ (obviamente de Zygmunt Bauman).
O livro esmiúça bem medo por medo, que possuímos na sociedade atual, medo da violência das grandes cidades, medo de perder o emprego, medo de perder quem amamos, medo do terrorismo, da fúria da natureza … medo da morte, medo da própria vida.

Aos poucos vou postar trechos aqui, pra reflexão da loucura em que vivemos.

1000_titanic_iceberg_12x8
Trechos, pag. 20 e 21
Muitos anos atrás, e alguns anos antes que os eventos 11 de Setembro, o tsunami, o furacão Katrina e o terrível salto subsequente nos preços do petróleo ( ainda que misericordiosamente por pouco tempo dessa vez) propiciassem essas oportunidades horríveis de acordar e ficar sóbrio, Jacques Attali refletia sobre o fenomenal sucesso financeiro do filme Titanic, que superou todos os recordes de bilheteria anteriormente obtidos por filmes-catástrofes aparentemente semelhantes.
Ele então ofereceu a seguinte explicação,notavelmente plausível quando a escreveu,mas que, alguns anos depois, nos soa nada menos que profética:

O Titanic somos nós, nossa sociedade triunfalista, autocongratulatória, cega hipócrita, sem misericórdia para com os pobres – uma sociedade em que tudo está previsto, menos os meios de provisão…Todos nós imaginamos que existe um iceberg esperando por nós, oculto em algum lugar no futuro nebuloso, com o qual nos chocaremos para afundar ouvindo música…

titanic+iceberg+1

Sim, icebergs -não um iceberg, mas muitos, provavelmente em número grande demais para serem contados. Attali identificou alguns deles: financeiro, nuclear,ecológico, social.

Trecho  pag. 28 

 Os temores emanados da ”síndrome do Titanic”  são os de um colapso ou catástrofe capaz de atingir todos nós, ferindo  cega e indiscriminadamente, de modo aleatório e inexplicável, e encontrando todos despreparados e indefesos.

Ver também:

Big Brother e o medo da exclusão