Eu sou uma parte de tudo, tal como a hora é uma parte do dia. (Epicteto)

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O Carnaval de  noventa e um e as contrações da minha mãe, as canções do álbum Out of Time tocando  alto  quando nasci … estava tudo lá  enquanto eu passava a existir.

Madrugada, dia 26 de fevereiro, e desde então o tempo até aqui fora todo meu, minhas horas, minha existência, meus dias e anos permitindo que eu seja, seja lá o que queira ser. Concedendo a mim a chance de deixar fixado no agora qualquer coisa ou nada, que repita o ontem ou tente algo novo hoje, que use bem o tempo sabendo que o amanhã é incerto.

Por hora ainda sou uma parte de tudo como o as horas que fazem parte do dia, mas os ponteiros se movem, e os ossos enfraquecem, enquanto  a mente luta para ficar sã…

Um dia param de girar, deixo de existir mas continuo de alguma maneira fazendo ainda parte de tudo.

Anúncios

A resiliência e resignação de Epicteto

epicteto Eu cria que a vida havia me feito uma criança que por diversas razões, desabrochou para adolescência com certo ódio e amargura. De modo que eu estava predestinada a ser amarga para sempre. Mas não, não fora a vida que fez de mim o que sou, tão somente eu decidi ser como sou diante de tudo que vivi. 

Então meus passos firmes, me levaram para onde não deseja ir, e toda minha audácia por jamais se resignar me tirou muitas oportunidades e até amizades…

Havia criado regras para evitar a dor que nem eu mesma poderia  seguir, de modo que sofria diante das minhas falhas para comigo mesma. 

Segui a risca frase de Darcy Ribeiro, e de tão indignada (não só com política) com tudo, mau vivi, vinte e seis anos de lutas vãs, e tudo para que?

darcy_ribeiro_so_ha_duas_opcoes_nesta_vida_se_resignar_lkzye7x

Mas não penso em viver a outra metade de vida que julgo possuir dessa maneira. 

E é então que surgi a figura de Epicteto, o filosofo nascido escravo e só liberto depois de adulto, foi uma das vozes mais influentes da filosofia da Antiguidade. Tendo vivido nos primórdios da Era Cristã, de 40 a 125. Epicteto não escreveu um livro se quer. Seus pensamentos se tornaram conhecidos  graças a um discípulo, o historiador Arriamo, que  teve o cuidado de anotar as ideias de seu mestre, e depois transformá-las em dois livros, Entretenimentos e Manual. Seu tamanho intelectual é tal que o imperador-filósofo Marco Aurélio, o último grande comandante do Império Romano, escreveu que um dos acontecimentos capitais de sua vida foi ter tido acesso às obras de Epicteto.

160414102519_food_ice_cream_fallen_624x351_thinkstock_nocredit

Para ele, o passo básico da vida feliz é aceitar as coisas como elas são. Revoltar-se contra os fatos não altera os fatos, e ainda traz uma dose de tormento desnecessária. “Não se deve pedir que os acontecimentos ocorram como você quer, mas deve-se querê-los como ocorrem: assim sua vida será feliz”, disse Epicteto. (Séculos depois, o pensador francês Descartes escreveu uma frase que é como um tributo à escola de Epicteto: “É mais fácil mudar seus desejos do que mudar a ordem do mundo”.)

Ou seja não adianta sofrer pelas  circunstâncias onde a vida nos coloca, porque isso não muda nada, não nos  livra da circunstancia  onde estamos, só dificulta ainda mais a vida. No transito não existe outra escolha se não esperar, e em outras tantas situações da vida é sim necessário aceitar, esperar, saber como lidar. É sábio, e diminui as lágrimas e a dor. 

cono-nieve-nube-ilusion-optica-08

Fontes:  Aqui  e Aqui !

Resolução sobre os amores de outrora

large-12

Vivo esbarrando nos velhos amores

Amores de ontem, amores de outra fase 

De quando tinha  outro coração, o coração ingenuo de antes  das dores 

De antes de compreender o sentido daquela frase …

O ‘ Eu te amo ‘ se diluiu em lágrimas, se desfez assim o amor de outrora 

Outra história se fez, voltei a vida

Resplandeceu a aurora 

Reacendeu a chama ávida 

 

Vivo é verdade, esbarrando nos velhos amores

Eles me encontram nas estações de trem, nas menores livrarias da cidade, nos dias mais chuvosos, e até nos domingos de sol 

Os encontro até sem te-los por perto, pois continuam aqui, na memória

E devo confessar que cada um deles, fora único e inesquecível

Mas se foram!

Não partiram de todo é verdade, alguns nunca nem existiram 

São  só uns ”quases” que perambulam a hipótese do infinito inexistente 

Foram só olhares, gestos, palavras ao acaso …

Tentativas… erros… tentativas, nada mais do que tentativas !

Mas tenho certeza de que não eram pra ser 

Bia, a morte e uma lição

tumblr_static_filename_640_v2

Conheci através do novo trabalho uma garota, que vou chamar aqui de Bia.

Minha primeira impressão a respeito dela deixou claro que somos demasiadamente diferentes, Bia ama Matemática ( eu odeio! ), adora beber ( eu só bebo chá rs! ), se envolve em relacionamentos abertos por diversão ( eu vivo no celibato rs! )…

Mas apesar das diferenças, Bia me pareceu ser uma garota legal, é inteligente, tem lindos olhos verdes que contrastam com sua pele morena , curte redes sociais, é viciada em series ( e fala muito sobre), apaixonada por mil e um atores (dos quais como uma adolescente fica admirando as fotos no celular). Demonstrou desde que a conheci demasiada preocupação com  a saúde da mãe, parece ter um lado maduro que cresceu depois de tanta dor. Bia perdeu o pai e o namorado no ano passado, e vinha falando muito sobre sua família ( ou que restou dela, sua irmã mais nova e um irmão casado que mora em outro estado). 

Bia disse que gostava muito de festas, mas desde que ficou desempregada ( á 6 meses atrás) deixou de frequenta-las e cortou laços com algumas pessoas. Sua irmã a motivou ficar em casa dizendo ‘ Se um dia a mãe falecer você será quem mais sentirá falta dela, pois nunca passa um tempo aqui! ‘ 

Passando a ficar em casa vendo series e na companhia da mãe, Bia  desfrutou mais da família, e talvez por essa razão vinha falando tanto sobre.

Na sexta-feira passada recebeu uma ligação de sua irmã dizendo que sua mãe estava no hospital, após demonstrar sérios problemas relacionados á pressão. 

Com os olhos cheios de lágrimas  e tremula Bia se despediu de mim e foi as pressas buscar a mãe.

Ontem( segunda-feira ) nos vimos novamente no trabalho, ela parecia estar feliz com a melhora mãe e disse aliviada ‘ Foi só um susto! Nem sei o que seria de mim sem ela!‘ 

Bia recebeu horas depois outra ligação de sua irmã, saiu as pressas nem se despediu …

Sua mãe faleceu.

tumblr_static_cll1tkm6l7ccwo8c4koo4s84g_640_v2

Sei que faz pouco tempo que a conheço, mas hoje fez  falta para todos a presença de Bia, principalmente porque todos nós sabemos que ela não está lá por sentir uma ausência maior.

Todo mundo se sentiu parecido com ela agora, todos também adorariam se as mães fossem eternas,  e  se nunca ligações de urgência  nos roubasse quem amamos.

Bia me ensinou uma lição valiosa. 

Eu não a conheci durante os seis meses próxima da mãe, talvez ela nem tenha aproveitado esse tempo o suficiente a julgar por agora, mas quem de nós saberá quanto tempo ainda temos para amar? 

Não temos nada se não o agora. 

[não] Aperte X, O, L1, R2…

Em  “Silent Strength for My Life” (Força Tranqüila para a Minha Vida), Loyde John Ogilvie conta a história de um menino que conheceu numa viagem: Ele observou o menino sozinho na sala de espera do aeroporto aguardando seu vôo. Quando o embarque começou, ele foi colocado na frente da fila para entrar e encontrar seu assento antes dos adultos. Quando Ogilvie entrou no avião, viu que o menino estava sentado ao lado de sua poltrona. O menino foi cortês quando Ogilvie puxou conversa com ele e, em seguida, começou a passar tempo colorindo um livro. Ele não demonstrava ansiedade ou preocupação com o vôo enquanto as preparações para a decolagem estava sendo feitas. Durante o vôo, o avião entrou numa tempestade, muito forte, o que fez que ele balançasse como uma pena ao vento. A turbulência e as sacudidas assustaram alguns passageiros, mas o menino parecia encarar tudo com a maior naturalidade. Uma das passageiras, sentada do outro lado do corredor ficou preocupada com aquilo tudo, e perguntou ao menino:

– Você não tem medo?
– Não senhora, não tenho medo. – ele respondeu, levantando os olhos rapidamente de seu livro de colorir – Meu pai é o piloto.

Existem situações em nossa vida que lembram um avião passando por uma forte tempestade. Por mais que tentemos, não conseguimos nos sentir em terra firme. Temos a sensação de que estamos pendurados no ar sem nada a nos sustentar, a nos segurar, em que nos apoiarmos, e que nos sirva de socorro. No meio da tempestade, podemos nos lembrar de que nosso “PAI É O PILOTO”. Apesar das circunstâncias, nossa vida está nas mãos do Deus que criou o céu e a terra. Ele está no controle, por isso não há o que temer. Se um medo inconsolável tomar hoje conta do seu ser, diga:

“MEU PAI É O PILOTO, NÃO TEMEREI MAL ALGUM!”