Meu acidente (TCE), Anemia e melancolia

large (20)

Em Abril de 2012 eu fui atropelada, foi um acidente grave porque fui atropelada por um ônibus (desde então muita coisa mudou). Fiquei em coma, e de acordo a documentação médica sofri um Traumatismo Cranioencefálico em grau leve.

Para quem não sabe do que se trata o TCE > Os traumatismos cranioencefálicos (TCE) são um tipo de traumatismo craniano que responde à quarta principal causa de mortalidade nos EUA nos últimos 40 anos. Traumatismo cranioencefálico (TCE), também conhecido como lesão intracraniana, ocorre quando uma força externa causa um ferimento traumático no cérebro. TCE pode ser classificado com base na severidade, mecanismo (ferimento fechado ou que penetra o crânio), ou outras características (como, por exemplo, ocorrência em um local específico ou em uma área ampla). Lesão na cabeça geralmente se refere a TCE, mas é uma categoria mais ampla, podendo englobar danos a estruturas que não o cérebro, como o couro cabeludo e o crânio.
Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Traumatismo_cranioencef%C3%A1lico

TCE PAF neurotraumatologia - dr. alexandre cruzeiro

Níveis de gravidade
A gravidade do TCE pode ser avaliada levando-se em consideração o nível de consciência do paciente segundo a escala de coma de Glasgow (ECG). Esta escala é aplicada pelos médicos e avalia três parâmetros que são: 1) abertura ocular; 2) melhor resposta verbal e 3) melhor reposta motora. A pontuação vai de 3 a 15. Quanto menor o valor obtido, pior será o trauma.

TCE leve – ECG-14 ou 15 pontos com história de perda de consciência e ou alteração da memória ou atenção maior que 5 minutos. Em crianças menores de 2 anos perda de consciência menor que 1 minuto.
TCE moderado – ECG- 9 – 13 pontos ou perda de consciência maior ou igual a 5 minutos e ou déficit neurológico focal.
TCE grave – ECG menor que 8 pontos.

Fonte: http://www.cenepe.com.br/duvidas-frequentes/saudes-doencas/traumatismo-cranioencefalico/

Traumatismo Cerebral Leve
Quando não há ocorrência de lesões sobre o cérebro ou não são diagnosticadas por exames laboratoriais, como o EEG, o Raio-X de crânio, a tomografia computadorizada e a ressonância magnética, neste caso o estado clinico do paciente é leve.[1]
Os sintomas que aparecem sob a forma de manifestações somáticas, cognitivas, sensoperceptivas, emocionais ou comportamentais, o paciente apresenta múltiplas queixas de dor e desconformo, além de uma variedade de seqüelas psiquiátricas maiores que incluem estados psicóticos similares à esquizofrenia e transtornos do humor e ainda de síndromes de ansiedade variadas e convulsões.
Estes pacientes, embora em pequeno número, apresentam a síndrome pós-concussional, que pode perdurar por dias, meses, anos ou para o resto da vida. Tal quadro sintomático pode ser representado, em termos psicossociais, por extremas dificuldades em áreas críticas de funcionamento, como no trabalho, na escola, nas relações familiares e interpessoais e em atividades de passatempo ou lazer.

Sequelas
TCE pode causar uma série de efeitos físicos, cognitivos, sociais, emocionais e comportamentais, e o resultado pode variar de recuperação completa para deficiência permanente ou morte. No século XX, houve progressos substanciais no diagnóstico e tratamento que diminuíram taxas de mortalidade e melhoraram resultados. Algumas das técnicas de imagem atuais utilizadas para o diagnóstico e o tratamento incluem tomografia computadorizada e RMs ressonância magnética. Dependendo da lesão, o tratamento exigido pode ser mínimo ou pode incluir intervenções tais como medicamentos, cirurgia de emergência ou uma cirurgia anos depois. Fisioterapia, fonoaudiologia, terapia lúdica, terapia ocupacional e terapia visual podem ser empregadas para reabilitação.

Ver mais sobre sequelas do trauma  aqui 

Abaixo alguns dos meus exames de ressonância magnética :

EXAMES

O acidente me causou um grande abalo emocional na época, o pós coma (o período de redescoberta acerca de si mesmo é uma fase muito complicada!), a volta ao trabalho a aceitação dos fatos, tudo foi muito difícil!

Esse período também me fez ter varias dúvidas, e crises em relação a minha fé. Me prejudicou muito na vida profissional, afetiva e social de modo geral.

Embora, graças a Deus não tenha tido sequelas físicas, desde então não me sinto a mesma. Talvez tenha sequelas emocionais e comportamentais com as quais ainda não aprendi a lidar.

Não foi avaliado por um médico que o trauma tenha alguma ligação com o aumento do meu fluxo menstrual desde então. Mas  esse aumento, foi um dos fatores apontados por um profissional, que pode ter  desencadeado minha anemia.

large (1)

ANEMIA 

A anemia é uma doença muito seria que infelizmente não é vista pela sociedade como um risco real até mesmo a vida do individuo que sofre seus sintomas.

Eu pretendo falar mais sobre o assunto por aqui, porque ano passado fui diagnosticada pela segunda vez com anemia (ANEMIA PROFUNDA) e fui tratada com remédios para o aumento de ferro no sangue.

Eu melhorei, mais o que os sintomas da doença desencadeou em minha vida no ano passado foram além de problemas de saúde.

Complicou meu desempenho no trabalho, minha relação com o namorado, problemas com amigos e familiares…

Até que fiquei sem emprego, sem namorado , e brigada com muita gente!

Para quem não sabe, alguns dos sintomas da ANEMIA são:

*Destaquei em negrito os sintomas que voltei a sentir nas últimas semanas*

Mal-estar, tontura e náusea
Queda de cabelo, unhas fracas e quebradiças, esclerótica azulada, pele seca;
Sonolência e dor de cabeça;
vertigens, atordoação, desmaio;
Taquicardia (ritmo do coração acelerado);
Claudicação (dores nas pernas), inchaço nas pernas;
Dispneia (falta de ar);
Inapetência (falta de apetite) ocorre frequentemente em crianças;
Queilite angular (inflamação da boca), atrofia de papilas linguais.
Depressão nervosa (perda de prazer em atividades), perda do interesse sexual;

fadiga generalizada/cansaço/indisposição (*menor disposição para o trabalho)
anorexia (falta de apetite)
palidez de pele e mucosas (parte interna do olho, gengivas)

dificuldade de concentração e falta de memória
problemas respiratórios; distúrbios mentais
batimentos cardíacos acelerados

large (72)

Sim! Eu me alimento bem!

E apesar de ser um dos sintomas não sinto falta de apetite. 

Provavelmente minha anemia voltou ( e voltou pior do que no ano passado ) e agora acompanhada dessas dores de cabeça na região em que sofri o trauma.

Claro, vou ao médico para receber o diagnostico correto, e volto pra contar para vocês se morro em breve ou não rs!

Enquanto isso minha melancolia está em alta, o que provavelmente vai render muitas postagens tristes, dramáticas e  chatas.

Mas eu preciso muito escrever! Mais do que nunca!

Obrigada a todos(as) que me enviam mensagens e e-mails, e que de alguma forma me apoiam ou desejam minha melhora! =D Obrigada!

Como os pais e amigos devem lidar com os melancólicos

large (1)

A maioria das pessoas possuem o temperamento melancólico. O que por um lado é ótimo, todos querem ter um amigo(a) com as características positivas desse temperamento : bom ouvinte, leal, companheiro …
Mas lidar com um melancólico exige de nós SANGUÍNEOS , COLÉRICOS e FLEUMÁTICOS certos cuidados.
Eu tenho uma mãe melancólica ao extremo , amigos melancólicos (as) , já me apaixonei por melancólicos , e tenho que lidar com muitos melancólicos o tempo todo. E provavelmente vocês também rs , afinal de contas esse temperamento corresponde a maioria das pessoas.

largeSe você ainda não fez o teste para ter certeza do seu temperamento fica aqui o link .
Ou ainda a definição básica de cada um deles , nos links abaixo :

O SANGUÍNEO aqui                    O COLÉRICO aqui
MELANCÓLICO aqui             FLEUMÁTICO aqui

AOS PAIS
Os pais influenciam muito no temperamento do filho através da educação , e muitas vezes tentam anular sem perceber o temperamento primário que ele já possui por natureza.
Pela necessidade de agradar natural do temperamento melancólico , o filho acaba sedendo aos pais e vivendo em conflito consigo mesmo.
Isso acontece por exemplo com pais ou responsáveis que convencem o filho a uma estudar uma determinada profissão que nada tem haver com o real temperamento do mesmo.
Por isso independente do temperamento do seu filho , e ainda mais se ele for melancólico , é preciso demonstrar compreensão nas ideias dele que divergem das suas , e compreender de fato que como pais o papel que lhes cabe é educar e não moldar um ser humano para ser como vocês , ou como vocês gostariam de ter sido.

AOS AMIGOS (AS)
Ser amigo de um melancólico é ótimo , mas todos os outros três temperamentos SANGUÍNEOS , COLÉRICOS e FLEUMÁTICOS costumam abusar dos pontos fracos dos melancólicos, mesmo sem perceber. Por exemplo , como bons ouvintes os melancólicos acabam nunca tendo vez para falar de si mesmos principalmente próximos de um sanguíneo ou colérico.
Melancólicos capturam muito bem quais são as necessidades do outro , e por isso por exemplo quando presenteiam um amigo , costumam dar a ele exatamente o que eles amam , ou precisam muito.
Por gostarem de agradar muitas vezes se anulam , e como amigo de um melancólico é preciso compreender essa característica e evitar que esse ”abuso” aconteça, e não permitir que ele se torne uma ”vantagem” para si.

AOS PARCEIROS (AS)
Seja namorada (o) ou esposa (o) , todos os melancólicos são ótimos parceiros , mais do que aos amigos tentaram agradar ao máximo seu parceiro (a) , mas possuem também uma característica negativa bastante evidente na relação amorosa, costumam chorar com facilidade e usar palavras que podem manipular o outro .
Os melancólicos são extremamente manipuladores , e podem se preciso até jogar na cara todas as boas coisas que fez a você.
É preciso que todos os demais temperamentos sejam firmes com os melancólicos , mas sempre com extremo cuidado para não feri-los , uma vez que são os mais sensíveis.

A importância desses cuidados pode além de colaborar no bom convívio com os melancólicos evitar uma possível magoa , justamente porque os melancólicos não perdoam com facilidade.

large (3)

Abaixo algumas das principais características do temperamento melancólico:

As emoções do melancólico

– Profundo e pensativo
– Analítico, abnegado
– Sério e cheio de propósitos
– Pode ser um gênio
– Talentoso e criativo
– Artístico e músico
– Filosófico e poético
– Sensível aos outros
– Cuidadoso, idealista

O melancólico como pai/mãe
– Tem padrões altos
– Quer tudo feito corretamente
– Mantém a casa em ordem
– Arruma a desordem dos filhos
– Sacrifica-se pelos outros
– Incentiva estudos e talentos
– Extremamente perfeccionismo com os filhos, não os deixa brigar, se sujar ou comer sozinhos
– Sensível, iracunda

O melancólico no trabalho
– Orientado por horário
– Perfeccionismo, altos padrões
– Detalhado, leal, dedicado
– Persistente e minucioso
– Ordeiro e organizado
– Arrumado, econômico
– Vê os problemas
– Encontra soluções criativas
– Precisa terminar o que começou
– Gosta de gráficos, tabelas e listas
– Habilidoso, minucioso

O melancólico como amigo
– Faz amizades com cuidado
– Fica contente em ficar no anonimato
– Evita chamar a atenção
– Fiel e devotado
– Ouve reclamações
– Resolve os problemas dos outros
– Cuidado profundo com os outros
– Chora de compaixão
– Procura o parceiro ideal
– Abnegado

Principais Defeitos
– Egoísta
– Amuado
– Pessimista
– Teórico, confuso
– Anti-social, inflexível
– Crítico, vingativo
– Tendente à depressão
– Complexo de inferioridade

Fonte das características : aqui