17:59

tumblr_m9hrwezBio1rnbzgeo1_500

Esse ano vem sendo no mínimo diferente pra mim.No início do ano, lá no dia 1 de Janeiro,eu acordei bem cedo (nem aguentei de sono muito tempo depois da virada) porque tinha de ir ao trabalho. E por falar em trabalho dois meses depois, estava em outro emprego (ou seja em dois).
Até que recebi um convite de trabalho que pareceu  tentador, e então deixei meus outros dois empregos ( mas isso foi muito mais do que sair de empresas, me fez abandonar  uma rotina,amigos e eu arrisco dizer um eu que se perdeu ).

Quem acompanha o blog sabe que fiquei doente e isso estava me prejudicando nas minhas atividades,e foi uma das razões que me fizeram aceitar a nova oportunidade de trabalho sem pensar.E então visando minha saúde,e finalmente uma ascensão profissional e dinheiro, eu mergulhei de cabeça nesse novo trabalho.
Acabei viajando e conhecendo pessoas,indo a lugares que nunca havia ido antes, e claro passado horas num escritório imaginando o que estava acontecendo fora daquelas paredes. É eu estava infeliz,muito infeliz eu diria.

Algumas pessoas juram que nasceram pra se sentarem naquelas cadeiras giratórias e fazerem cotações, acordos e contratos, outros dizem que são movidas pelo dinheiro que isso proporciona, pois o que ele pode comprar é sua maior motivação.

Mulher-cansada-no-trabalho

 

Mas sentada ali eu ficava tentando imaginar os estranhos na rua caminhando numa tarde ensolarada,ou quem sabe enfrentando uma terrível chuva. Algum vestígio de vida,qualquer coisa além de metas e papéis,e então eu contava cada minuto até as dezoito horas enquanto presumia que ainda existia vida real lá fora.

As 17:59 sentia meu coração saltar,o coração que durante oito horas me impediam de usar estava pulsando de novo,já não era mais um robô,estava aliviada e feliz.

Voltava pra casa sendo eu mesma de novo, mas estava cansada, e só de pensar em ter de voltar no dia seguinte,no outro e no outro até o fim de semana eu já me entristecia.

No almoço as colegas de trabalho falavam sobre como a hora de almoço passa rápido enquanto a última hora para as dezoito  parecia ser uma eternidade,se queixavam dos gerentes,da empresa,do salário,dos maridos,dos  filhos,enfim da vida.
Falam mais do quanto eram infelizes no trabalho,fosse viajando ou no escritório,e fartas de serem infelizes se cabavam umas às outras de beber muito no fim de semana (o que pra mim só mostrava ainda mais o quanto são infelizes) e planejavam a próxima balada ou passeio.

Eu ficava calada  a maior parte do tempo,não sou casada e não tenho filhos o que elimina a maioria dos assuntos em comum com elas,não  bebo e não sei esperar até o final de semana para encontrar uma válvula de escape. Eu escrevo,me apaixono,desapaixono,escrevo, vou ao cinema,leio, sujo telas,vejo filmes na Internet,mantenho esse blog no ar,imagino historias e sonho que elas posam ser reais. Não preciso beber pra “lidar”  com algum trauma,me divertir ou ficar “bem”. Levo minha vida entediante enfrentando meus demônios e arrumo tempo pra divertir de verdade  (do meu jeito) apesar dos pesares.

Mais eu ficava ouvindo elas,e pensando no porque estava tão infeliz e não achava uma resposta sobre.

Me esforcei e quis “amar” o que fazia,mais aquilo no máximo me proporcionaria dinheiro(depois de muito dinheiro a empresa claro).
Foi quando comecei a me dar conta que estava vivendo uma dicotomia,meu corpo vivia pra cumprir obrigações de uma agenda,enquanto minha alma berrava ‘O que você está fazendo? E por que ?’

Eu conversei com algumas pessoas sobre,e pensei ALGO ESTÁ MUITO ERRADO.POR QUE NÃO CONSIGO FICAR FELIZ COM A ESCOLHA QUE FIZ?

Meu corpo estava farto de ter que se parecer com uma máquina programada pra trabalhar de segunda a sexta , enquanto meu espírito me enchia de perguntas sobre minha alma estar perdida em algum lugar onde perdi também meus reais objetivos de vida.

Sabe,o problema não era o cansaço e o desgate, eu sei o que é  estar cansada por trabalhar em dois empregos,era algo que me fazia mau interiormente.
Eu me via triste a maior parte do tempo,e pensava na vida e nas pessoas que deixei pra trás (uma delas meu muro inspirador),senti saudades de todos os amigos,do caminho por onde ia, e de quem eu era e o que sentia.

Alguns meses atrás eu era uma garota apaixonada,determinada e feliz apesar de ter estado adoecida e cansada.E me vi na mesa daquele escritório tendo de buscar na mente o que era estar viva.

Eu não trabalhei no meu último dia naquele escritório,eu fiquei imaginando como iria fazer pra pedir as contas (sabendo que não ia pedir ),imaginei a reação dos meus pais por me verem abrir mao de uma boa oportunidade (E nem na minha imaginação eles aceitavam bem).

Peguei meu celular  faltando alguns minutos para  ir embora,e escrevi pra mim mesma :

ISSO É TEMPORAL,É O QUE VOCÊ QUER?
A OMISSÃO ACABA PARECENDO SER O PARAÍSO, MAS É  SÓ UMA QUESTÃO DE TEMPO ATÉ O INFERNO INEVITÁVEL PRA ONDE ELA TE LEVA!

Senti como se houvesse sido golpeada no estômago quando li essas palavras.

Dicotomia!Eu acho que a outra parte de mim falava comigo.
É isso é bem estranho, 17:59 peguei minhas coisas e ia saindo quando a gerente me chamou pra conversar.

E finalmente aconteceu, fui demitida ao invés de pedir as contas (como costumo fazer,só esse ano duas vezes),em resumo ela disse que sou fantástica  (é ela usou essa palavra *fantástica, e disse que talvez se arrependesse de me demitir porque eu era pontual, profissional e bla blá blá ),mas contratou o próprio filho no meu lugar(isso é tão anti ético que podia render outro post,mas devido às circicunstancias e o todo meu foco é  outro ).

Apesar da sensação estranha de estar pela primeira vez sendo demitida (e da certa revolta por haver  largado dois trabalhos pelo tal) eu senti um alívio.

Pareceu que alguma coisa balançou minha vida,e isso a colocou no lugar de novo.
Eu não entendi ainda exatamente aquelas frases que escrevi,mas fico feliz por nós últimos dias não olhar pro relógio as 17:59 me perguntando sobre o porque de estar me fazendo tão infeliz.

Apesar de sentir que as coisas voltaram aos trilhos eu ainda não tomei grandes decisões ou fiz grandes coisas.Eu estou imóvel resolvendo o que realmente quero,e analisando o quanto isso é ou não temporal demais pra valer meu tempo de vida.

A vida é tão preciosa e eu a tenho deixado escapar no passar  sem sentido de horas é horas… meses e anos me dividindo em duas.

Sendo em parte a pretensão dos meus desejos temporais e uma outra metade trancafiada esperando algum outro momento pra se mostrar.Quem sabe amanhã, quem sabe daqui a pouco no minuto seguinte as 18 horas.

C o n t i n u a   em    Dicotomia (Filosofia,Teologia) e partes de mim

Anúncios

Anemia: Causas e riscos

large (9)

No  post  Meu acidente (TCE), Anemia e melancolia falei sobre o diagnostico de anemia que  recebi no ano passado (meu segundo diagnostico da doença), e sobre as suspeitas de estar novamente com ausência de ferro no sangue.

Infelizmente para muita gente que conheço principalmente os workaholics do trabalho, ANEMIA não é  vista como  uma doença!   Mas é sim!

Eu mesma acreditava até que ela poderia desencadear a LEUCEMIA, mas não!

Graças a Deus não!

Mesmo que a anemia não seja tratada adequadamente, não há nenhum risco dela virar leucemia nem a curto nem a longo prazo.

Entretanto, a anemia pode ser um dos sintomas de quem tem leucemia, por isso, esta confusão costuma surgir.

RELAÇÃO ENTRE ANEMIA E LEUCEMIA

Os leucócitos malignos produzidos excessivamente na leucemia vão se acumulando dentro da medula óssea, ocupando espaço que antes era reservado para a produção de outras células do sangue, como as hemácias. Por isso, com o passar do tempo, o paciente com leucemia pode começar a ter anemia, que surge por falta de produção de novos glóbulos vermelhos pela medula óssea doente.

Portanto, a leucemia pode provocar anemia, mas a anemia não causa leucemia. Em hipótese alguma. Mesmo as anemias que duram anos não apresentam risco de se transformar em leucemia.

Fonte: http://www.mdsaude.com/2014/09/anemia-leucemia.html

O pai de uma amiga, teve anemia por anos, e acabou depois recebendo o diagnostico de leucemia, e  chegou  a falecer pelo nível em que a doença o debilitou. Mas como o artigo acima explica, não há riscos de uma anemia se transformar em leucemia.

No entanto  a anemia causa falta de oxigenação pela falta do ferro, causando sintomas como fraqueza  e indisposição, o que prejudica a pessoa em suas atividades diárias e sua  vida  social.

A anemia acontece quando o corpo da pessoa não produz glóbulos vermelhos em quantidade necessária, ou quando essas células estão deformadas, frágeis ou pequenas demais e se tornam incapazes de transportar oxigênio para o resto do corpo.  Fonte: http://www.ehow.com.br/anemia-causar-depressao-fatos_67370/

Essa falta de oxigenação  consequentemente  traz uma deficiência na absorção de nutrientes e vitaminas podendo  tornar esse individuo suscetível a outras doenças.

Perda progressiva das habilidades cognitivas

Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, San Francisco, nos Estados Unidos, e publicado no periódico Neurology. Diz que a anemia pode aumentar em até 41% o risco de uma pessoa desenvolver demência – ou seja, alguma doença associada à perda progressiva das habilidades cognitivas, como o Alzheimer.

Os pesquisadores não sabem dizer com certeza de que forma a anemia eleva as chances de demência, mas acreditam que isso tenha relação com o fato de a doença prejudicar o transporte de oxigênio ao cérebro, o que pode danificar os neurônios e levar a problemas cognitivos. A pesquisa reforça que os idosos devem medir frequentemente seus níveis de hemoglobina para evitar a anemia.

Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/anemia-aumenta-o-risco-de-demencia-diz-estudo

large (38)

Depressão pode não ser um resultado direto da anemia, porém pode ser uma demonstração indireta de como a pessoa está se sentindo cansada e desgastada por conta dos sintomas da doença.

o-INSTAGRAM-PERIOD-PHOTO-900

Ao contrário do que a grande maioria acredita a anemia nem sempre está relacionada à alimentação irregular. Mulheres que sofrem com fluxo menstrual intenso podem adquirir o problema. Falta de atenção, cansaço exagerado, perda de cabelo, unhas fracas e dores nas pernas são consequências do transtorno, já que o sangramento anormal causa a perda de ferro no organismo.

É necessário que a mulher fique atenta a qualquer anormalidade na época da menstruação. Casos em que há um fluxo acima do esperado (que persista por mais de uma semana) e exista a necessidade de troca de absorventes em intervalos pequenos são indícios. Mas antes de qualquer palpite, torna-se de suma importância uma visita ao ginecologista. O especialista irá avaliar qualquer alteração e passará as medidas cabíveis.

Fonte: http://medquimheo.com.br/fluxo-menstrual-aumentado/

25ae7a198b46d6cc1d4ca851ea68481d

De acordo com a médica hematologista do Hospital de Clínicas (HC), Larissa Alessandra Medeiros, até 25% das mulheres em idade fértil podem sofrer com esse distúrbio. Essa maior prevalência se dá devido a características específicas do organismo feminino. “Na maioria dos casos, a anemia acontece devido a uma deficiência de ferro no sangue. No sexo feminino, isso ocorre com mais frequência por causa do sangramento menstrual mensal, muitas vezes excessivo, principalmente em mulheres jovens, quando há irregularidade no ciclo”, afirma.

Outras situações em que as mulheres correm mais riscos de desenvolver esse distúrbio são no parto e no período pré-menopausa. “Com esses sangramentos, as mulheres perdem parte de sua reserva de ferro e, mesmo com alimentação rica neste mineral, não conseguem equilibrar essa perda. Isso também acontece durante a gestação, quando há um gasto maior por causa do feto”, comenta Larissa. Problemas ginecológicos mais sérios, como o mioma, também podem ser a causa da anemia. Por isso, os médicos orientam a realização de consultas regulares e exames preventivos.

Fonte: http://www.parana-online.com.br/canal/mulher/news/692191/?noticia=MULHERES+DEVEM+FICAR+ATENTAS+AOS+SINAIS+DA+ANEMIA

Alex_Garant_Reply_Hazy_Try_Again

Vertigens e tonturas

Tontura é  um dos piores sintomas da anemia na minha opinião.

A tontura é um alerta de que algo no sistema imunológico anda desacordo, seja problemas relacionados a pressão arterial, neurológico, entre outros.
Vertigens e tonturas são sintomas da anemia, pois a diminuição da hemoglobina, dificultam o transporte do oxigênio dos pulmões para os tecidos.

 

FATORES DE RISCO

Crianças e mulheres na pré-menopausa constituem o grupo de maior risco, sendo que as pessoas nas classes socioeconômicas menos favorecidas apresentam o dobro do risco daquelas nas classes média ou alta. As pessoas com o menor risco de anemia são os adolescentes, os homens jovens e as mulheres pós-menopausa.

a) Crianças: nenhuma criança é imune à deficiência de ferro. A anemia neste grupo provavelmente decorre de múltiplos fatores, incluindo introdução muito precoce de leite de vaca, uso de fórmulas pobres em ferro e a natural preferência delas por alimentos com pouco ferro. Crianças estritamente vegetarianas também apresentam um risco elevado de deficiência de ferro.

b) Mulheres na pré-menopausa: cerca de 10% das mulheres em idade fértil apresentam deficiência de ferro, e entre 2% e 5% apresentam nívei de ferro baixos o suficiente para casuar anemia. A anemia leve é particularmente comum nas mulheres que menstruam com muito intensidade ou por mais de 5 dias, que usam dispositivos intrauterinos (DIU) e aqueles que tiveram várias gestações. A gravidez por si já aumenta o risco de anemia, pois a demanda do corpo por ferro e ácido fólico aumenta bastante. Após o parto, 5% a 10% das mulheres apresentam um sangramento significativo que pode causar sintomas de anemia.

c) Idosos: via de regra, a anemia é comum e geralmente não é diagnosticada neste grupo de pessoas. A maioria das pessoas idosas anêmicas desenvolvem o distúrbio como consequência de sangramentos gastrointestinais ou devido à perdas sanguíneas durantes procedimentos
cirúrgicos. Os idosos sem dentes ficam vulneráveis às deficiências de ácido fólico e outras vitaminas. Cerca de uma em cada 100 pessoas acima de 60 anos de idade apresenta anemia perniciosa, sendo que as mulheres apresentam um risco maior que o dos homens.

d) Alcoolistas: os etilistas apresentam riscos de anemia tanto decorrente de sangramentos gastrointestinais como por deficiência de vitaminas do
complexo B.

e) Atletas: a prática desportiva intensa e prolongada, tais como a desenvolvida pelos maratonistas, pode causar pequenos sangramentos gastrointestinais e lesar hemácias. A prática regular de exercícios pode causar uma perda de ferro comparável àquela da menstruação, mas raramente é preocupante.

Fonte: http://tiposdedoencass.blogspot.com.br/2009/06/anemia.html