large (32)

Acontecia uma diminuição no número de glóbulos vermelhos no sangue dela
Não se sentia bem
Estava sempre exausta
Mau podia caminhar
Ia se queixando pra la e pra cá, zonza , prestes a desmaiar
Até que por fim se calou

Anúncios

Eu em acróstico por Alex André

WP_20150830_154

J amais perde-se em paroxismos

A liás, vive sempre de sua humildade

Q uer livrar-se, a todo momento, do terrível jugo

U nicamente mantém distância da falsidade

E scapar de sua bondade é aviltar o mundo

L evar, sim, adiante sua lealdade

I magina sempre como ser uma pessoa melhor, sem dúvida

N unca se esquece de uma pessoa querida

E vence todos os obtáculos de sua tão nobre vida.

B uscando sempre seu autocontrole

A nalisando cada obstáculo imposto pelo destino

S abendo que tudo na vida é paulatino

T emendo a voz de cima da montanha

O uvindo um hino de paz, em seu coração

S oando ao longe com muita emoção.

Esse acróstico foi um presente  lindo  da  autoria do blogueiro das resenhas  Alex André , do Lendo Muito  – inclusive  estou participando das postagens por lá com ”trecos”  insólitos rs!

Vou deixar aqui os links de alguns dos muitos   excelentes acrósticos do Alex :

A Amizade aqui 

Amor Materno aqui 

LENDO MUITO aqui